domingo, 21 de março de 2010

A importância do que aprendi... e do que ainda não aprendi.

 
                Aos poucos vivemos, aos poucos aprendemos. Aos poucos aceitamos e nos permitimos a todos os dias sentir, aceitar e receber o amor. São tantos os momentos em que suplicamos por uma só gota dessa essência, e em tantos outros a ignoramos e rejeitamos. O amor é um sentimento da alma, e que em nada pertence ao físico, mas a vontade.... A vontade de mais, de desejar e sonhar mais. A vontade do melhor, fazer melhor, e viver melhor. É da vontade e da esperança que cresce o ser, é daí que nós finalmente nos permitimos SER. Ser humano. É da esperança que surge a vontade, é da vontade que surge a idéia, é da idéia que surge o ato, e é no ato que nos tornamos eternos. Seres eternos, de sentimentos infinitos. E é essa infinidade de sentimentos que devemos eternizar. Sentimentos não possuem partes, possuem somente freqüências e potencias que podem ser constantemente aperfeiçoadas à coisas e pessoas. Cada segundo da vida é único, e essencial.
            
  Em um minuto, tudo pode ter mudado, e nada poderá ser alterado. Porém transformado, se trabalharmos com a essência do ser, na vontade de sentir. A intensidade e a paz de tais sentimentos, não poderão nunca ser resgatados ou comprados, somente sentido naquele único momento em que lhes foi apresentado. Outras sensações vão te resgatar memórias, mas não te trariam aquele semblante simples e singelo, daquele momento verdadeiro. O sentimento é uma semente, que deve ser cultivada todos os dias, para que um dia germine e crie uma raiz permanente no ser... Para que algum dia, você possa vir a dividi-la com alguém á que necessite desse alimento. Viver sem sentir... é o simples fato de nascer. A vida envolve sensações e sentimentos, viver é acreditar na beleza da vida, e dos sonhos. É acreditar, e se deixar evoluir.

         A vida não nos impõe limites, mas escolhas e caminhos. E é graças à escolhas de duas mulheres, que hoje eu, e todos os interessados pela busca da evolução mental e espiritual, podem finalmente se conectar a antigas bibliotecas do aprendizado superior. Templo de Isis é hoje, um LAR. É nesse pedaçinho de terra que somos recebidos, amados e respeitados incondicionalmente. O templo é também o lugar em que a verdade não é será jamais ignorada. Enfrentaremos e lutaremos juntos pela busca e aceitação da verdade, para que assim possamos também juntos, evoluir e entender a vida como um todo. Hoje me dou conta das oportunidades que desperdicei, mas mais do que isso me alegro por hoje ter consciência plena de todas elas. A consciência interior nos revela e ensina muito. O aprendizado enriquece. O aprendizado poderá ser sempre trocado, dividido e praticado por aqueles que se interessam. Espero poder aprender e dividir com todos e cada um de vocês.

1 comentários:

Simone disse...

Débora, que lindo. você me emocionou muito com esse texto. Sim, o Templo de Ísis é um Lar, de grandes aprendizados para todos nós. Estamos aprendendo todo dia... e essas lições têm sido, talvez, as mais valiosas de toda nossa existência.
bjs
Simone

Postar um comentário